6 de agosto de 2008

Hiroshima nunca mais!

Hoje faz 63 anos que tio Sam detonou a primeira bomba atômica, em Hiroshima, Japão, matando 140 mil pessoas. Sempre lembro dessa data porque nos idos dos anos 80 havia manifestação e show na Praça da Sé pelo movimento anarquista e punk. Nunca fui. Mas a imagem de uma foto que ganhei e está guardada até hoje me dá uma saudade. Tenho também uma fita K7 do show que preciso digitalizar pra perpetuar. Na verdade o que dá saudade mesmo é de quem está na foto, de quem me deu a fita com sua letra escrita e que fiquei sabendo que morreu em 93, apenas alguns meses após um reencontro de alguns anos, muitas milhas e um oceano de distância. Que merda! Minha lista de pessoas que amo que já se foram, tá muito grande. Citando a fonte da foto: http://blog.uncovering.org/archives/2005/08/hiroshima_6_de.html

2 estressados(as):

flavio disse...

Os EUA desenvolveram um projeto de energia nuclear com objetivos militares: construir bombas atômicas como arma de guerra, no que os empreendedores WASP (White, Anglo-Saxan Protestant) foram muitíssimo bem sucedidos, como prova temos as cidades de Hiroshima (6 de agosto de 1945) e Nagasaki.

O Projeto Manhattan levou a cabo a explosão da primeira Bomba Atômica-Inaugurando a Era da Energia Nuclear, no deserto de Alamagordo, Novo México, em 16 de julho de 1945.

Todo o princípio norteador da Era Atômica sempre foi suicida desde a origem, cume das pirotecnologias, tecnologias do fogo, um desejo de morte e de holocausto nuclear estava no subconsciente dos ocidentais igual ao dos pilotos kamikazi japoneses.

A questão que dividia os físicos era esta: a explosão atômica nunca fora feita antes, e não se sabia bem o que poderia acontecer como consequência da detonação, era o primeiro teste do primeiro protótipo, e em 16 de julho de 1945 poderia, teoricamente, ser desencadeada uma reação em cadeia independente, entrando em combustão atômica todas as cadeias moleculares da atmosfera de todo o planeta, fazendo os núcleos de cada um dos átomos de nitrogênio entrarem em fusão nuclear.

A cena de pesadelo seria todo o ar explodindo em fogo para em seguida cair como areia sobre a terra, sobre todo o planeta, cobrindo tudo com poeira radioativa e extinguindo , assim, todas as formas de vida do planeta. Enrico Fermi, um dos físicos do Projeto Manhattan, chegou a apostar com os outros cientistas que o ar ficaria em fogo e cairia como pó em todo o planeta na reação em cadeia, e Arthur Comptom, do Chicago Laboratory, chegou a sugerir que seria melhor deixar o nazismo ganhar do que testar aquele protótipo suicida dia 16 de julho de 1945.

Os militares pensavam o contrário, que seria melhor sacrificar toda a vida do planeta terra do que permitir ao nazismo ser vitorioso.

Ao apertar o botão de disparo do gatilho de teste desta primeira Bomba Atômica, psicologicamente, moralmente, foi cometido o suicídio do planeta pelos militares com a anuência dos cientistas.

Em decorrência daquele ato, além do massacre em Hiroshima, alvo civil, foram construídas bombas suficientes para destruir o planeta inteiro mais de 70 vezes, e o delírio suicida chegou às raias do absurdo na Guerra do Vietnam, quando as tropas dos USA destruiram toda a aldeia MyLay com a justificativa que matando a todo homem, mulher e criança, os estavam salvando do comunismo.

Depois da queda do muro de Berlin e do fim da URSS, tudo isto ficou cada vez mais absurdo e a colonização cultural e imperialismo passaram, eufemisticamente, a denominar-se "Globalização" como sinônimo da imposição da língua e cultura do Fast-Food e da Linha de Montagem de Ford, do entretenimento superficial e descartável de Hollywood e Disneylandia, do monopólio de programas de computador e de redes telemáticas como a Internet.

(Post Scriptum: segundo os Russos, a Bomba Atômica foi detonada antes por eles, na Sibéria em 19 de agosto de 1943, sob a coordenação do cientista Pietr Leonidovitch Kapitza, e outros dois: Igor Kourtchatov e Pietrzak , que morreu na explosão).

Pê. disse...

Os Russos: Eu fiz primeiro!!
Tim Sam: fotografou?? Nós sim!!
Isso que é guerra!!