8 de setembro de 2008

Simplicidade

Artigo antigo, porém atual! Pena que não tenho a fonte de quem escreveu... "Quando tinha 14 anos, esperava ter um namorado algum dia. Quando tinha 16 anos tive um namorado, mas não tinha paixão. Então percebi que precisava de um homem apaixonado, com vontade de viver. No colégio saí com um cara apaixonado, mas era emocional demais. Tudo era terrível, era o rei dos problemas, chorava o tempo todo e ameaçava suicidar. Descobri que precisava um rapaz estável. Quando tinha 25 encontrei um homem bem estável, mas chato. Era totalmente previsível e nunca nada o excitava. A vida tornou-se tão monótona que decidi que precisava de um homem mais excitante. Aos 30 encontrei um "tudo de bom" excitante, mas não consegui acompanhá-lo. Ele ia de um lado para o outro sem se deter em lugar nenhum. Fazia coisas impetuosas, paquerava com qualquer uma e me fez sentir tão miserável quanto feliz. No começo foi divertido e eletrizante, mas sem futuro. Decidi buscar um homem com alguma ambição. Quando cheguei nos 33, encontrei um homem inteligente, ambicioso e com os pés no chão. Pensei em casar com ele. Era tão ambicioso que me trocou por uma herdeira. Hoje, rumando aos 40, gosto de homens com o pau grande... E só! Nada como a simplicidade..." Eu só acrescentaria mais um adjetivo: DURO! Pra ilustrar... uma imagem publicitária Romena, de nome Carioca. Coisas do Obvious.

5 estressados(as):

Atre disse...

verdade...NADA COMO O tempo...

a gente vai querendo procurando MENOS no outro e aproveitando MAIS o que ele nos dá.

tá....as vezes....AS vezes a gente continua querendo TUDO e mais um pouco mesmo!

porque tem gente que envelhece, mas não amadurece né não?

Afrodite disse...

Kkkkkkkk...
Euy conheço esse texto há tempo!Realmente,velhinho mas tão atual...
È verdade tb o que a Atre disse...
Tem gente que envelhece mas não amadurece!
Bjo!

disse...

Não disse?? maDURO é melhor!!!!!!!!

jhulyjohns disse...

Não conhecia o texto! Muito bom! Muito bom! Eu ainda estou nos 30, mas acho que o ciclo desta história recomeça: aos 50, cansada de pau grande e duro, as mulheres vão querer um namorado, depois paixão, depois estabilidade...

Ok... Mas e as mulheres que gostam de mulheres? Eu não quero pau grande e duro nos meus 40...

disse...

Huuuum... não tenho experiência e vivência no assunto.
Mas... peralá... deixe-me pensar...


Se eu fosse gay, que tipos de expectativas eu teria?

Que tipos de frustrações eu teria?

Eu desejaria uma mulher-fêmea, delicada e sensual.

Que soubesse exatamente onde fica o ponto G.

O que é, pra que serve, e como usa um grelo.

Que fosse hábil com sua língua.

Que seus dedos fossem suaves e seguros.

Voz macia e firme em suas convicções.

Fechasse os olhos ao gozar. Comigo.

Me pagasse com força... e sutileza.

Que saiba morder um pescoço...

...

Caramba, não tem jeito.
Pensei num homem!!!!!!